O Centro de Pesquisa em Álcool e Drogas (CPAD) se localiza no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) e está vinculado ao Departamento de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Rua Professor Álvaro Alvim, 400;
CEP 90420-020;
Cidade: Porto Alegre;
UF: Rio Grande do Sul

51- 33596472

Telefone
Horário de funcionamento: 9:00 - 17h

Linha de pesquisa

ANÁLISE E IDENTIFICAÇÃO DE MOTORISTAS DE RISCO POTENCIAL UTILIZANDO SIMULADORES DE DIREÇÃO E MEDIDAS BIOLÓGICAS

Financiadores:

FAPERGS – Edital PqG – 02/2017.

Investigadores principais:

Flavio Pechansky e Juliana Scherer.

Equipe de pesquisa:

Renata Limberger, Letícia Fara, Marcelo Rossoni, Vinícius Roglio, Gustavo Leturiondo.

Início do projeto:

Novembro de 2017

Término do projeto:

Março de 2021

Resumo

Comportamentos de risco ou desviantes – como dirigir sob a influência de SPAs, são dependentes de múltiplos fatores – desde neurobiológicos até ambientais. Entretanto, ainda não existem estudos identificando tais fatores em motoristas brasileiros, e a falta deste tipo de informação acarreta falta de conhecimentos intrínsecos sobre as características dos mesmos. Consequentemente, menos ações preventivas tendem a ser desenvolvidas para motoristas de risco, fazendo com que estes terminem sendo incorporados à estratégia geral de fiscalização e prevenção, com potencial perda de especificidade e menor efeito, em detrimento de estratégias desenhadas exclusivamente para eles. Nesse sentido, o presente estudo tem como objetivo a identificação de características biológicas, psicológicas e neurobiológicas de motoristas em processo de reabilitação por dirigir sob a influência de álcool, gerando perfis integrados e multidimensionais de periculosidade versus segurança. Para isso, o presente projeto realizará inicialmente a validação e a implantação de tecnologias inovadoras – instrumentos de pesquisa e simuladores de direção – para a detecção de motoristas de risco. A implantação e a adaptação do simulador de direção com tecnologia avançada desenvolvida no Canadá pelos Dres. Marie Claude Ouimet (Universidade de Sherbrooke) e Thomas G. Brown (Universidade McGill), serão realizadas visando explicitar comportamentos de risco e inseguros. Após a adaptação e implantação desses instrumentos, será realizada uma primeira etapa de coleta de dados com 150 voluntários de pesquisa a fim de identificar as características biológicas, psicológicas e neurobiológicas associadas a comportamentos de risco avaliados pelos testes de simulação de direção, em um rigoroso estudo transversal realizado em laboratório. Ao fim da coleta de dados, será solicitada a autorização dos sujeitos de pesquisa para que os investigadores deste estudo tenham acesso aos dados do sistema de infrações do Departamento de Trânsito do Rio Grande do Sul (DETRAN-RS) durante o período de cinco anos, a fim de iniciarmos um estudo de seguimento dos sujeitos participantes e estabelecer se as variáveis identificadas poderão predizer comportamentos de risco e infrações no trânsito. Os resultados esperados do presente estudo incluem a validação de uma bateria de testes neuropsicológicos, dosagens biológicas periféricas e percursos em realidade aumentada que apresentam validade convergente e permitam a identificação e posterior diferenciação de grupamentos de motoristas de maior/menor risco para comportamentos arriscados, colisões e reincidência no trânsito brasileiro. Em função destes achados, este estudo irá gerar uma estrutura de coleta sistemática de dados que permitirá sua implementação em outros estudos que avaliem performance de direção, além de iniciar um estudo de seguimento dos voluntários de pesquisa, buscando identificar se os achados obtidos na coleta transversal de dados apresentam validade preditiva para eventos futuros, através de estudos longitudinais.